Como a nossa história nos levou ao Manifesto Tech

Quando a Remotar surgiu, em abril de 2020, tínhamos apenas um objetivo: aproximar mais pessoas a boas oportunidades de trabalho remoto. 

Ao longo da minha carreira eu apliquei para dezenas (ou até centenas) de vagas, e como a maioria, tive experiências bem marcantes, tanto para o positivo quanto para o negativo. Por isso, todo o viés na criação da Remotar era pró-candidatos. Em um cenário onde todas as plataformas, sem exceção, estavam lá para resolver dores de profissionais de recrutamento, nós queríamos fazer algo diferente para quem estava na outra ponta, pois parecia que ninguém olhava para eles com a mesma atenção. E ter começado com a publicação de vagas com certeza foi uma ótima forma de aprofundar ainda mais o lado pró-candidatos da Remotar, pois nos permitiu dar profundidade a problemas que antes não eram tão evidentes. 

A começar pela mais óbvia, que nos leva diretamente ao motivo deste texto: a discrepância entre oportunidades para profissionais de tecnologia que estão em início de carreira x profissionais com experiência acumulada. Para se ter uma noção, a Remotar tem hoje (24 de fevereiro de 2022), aproximadamente 660 vagas ativas nas mais diversas áreas e senioridades. Mas se quiséssemos fazer uma plataforma exclusiva para vagas Front e Back-end níveis pleno e sênior certamente teríamos mais vagas publicadas, pois são mais volumosas e consequentemente, fáceis de achar. 

Mas como dito anteriormente, esta é uma plataforma que age em favor do candidato, e quando vemos os números do site, não podemos ignorar a necessidade de quem o acessa. Veja o exemplo abaixo, referente a vagas de uma mesma empresa porém para diferentes senioridades:

Resultados coletados menos de 8 horas após a divulgação das vagas

Portanto, quando o Paulo Silveira entrou em contato com a Remotar nos convidando para assinar o Manifesto Tech – um movimento nacional apoiado por escolas, startups e comunidade tech em defesa da contratação de desenvolvedores em nível de primeiro emprego – o “sim” ficou bastante óbvio para nós. Por uma feliz coincidência, já estávamos num movimento de intensificação de esforços para a publicação de vagas nesta frente. Semanas antes do contato do Paulo nós:

  • criamos filtros para facilitar a busca destas vagas em nossa plataforma; 
  • aumentamos nossos esforços no mapeamento e publicação por vagas remotas nível estágio / iniciante;
  • ficamos mais atentas em relação às exigências das posições em questão. Entendemos que não é nosso papel deixar de publicar vagas com excesso de requisitos, pois queremos que o(a) candidato(a) tenha opção de escolha. Mas temos utilizado recursos visando encorajá-los(as) à candidatura caso se identifiquem com a posição e/ou empresa.
  • passamos a atuar de forma mais ativa em nossas redes sociais (inclusive minha própria rede social) a fim de divulgar mais as vagas publicadas para além dos acessos na Remotar (veja estes exeplos do Linkedin e Twitter).

E em breve, uma Nova Remotar

Estamos trabalhando há alguns meses em uma nova plataforma, que traduz muito do que acreditamos para este mercado. Isso porque a “Nova Remotar” foi essencialmente inspirada não só na nossa própria experiência enquanto candidatas, mas também no que aprendemos ao longo de nossa história. 

Como boa parte dos acessos vem de candidatos iniciantes na área, então boa parte das funcionalidades foi desenvolvida pensando neste público. Isso significa que:

  • Disponibilizaremos nosso próprio template de vagas, desenvolvido com base no aprendizado de milhares de posições publicadas ao longo de nossa história. Dentre suas principais características que fazem dele um template único, temos a limitação de requisitos e descritivos, por entendermos que muito frequentemente este bloco é mal utilizado. Desta forma, recrutadores deverão focar somente no que é realmente necessário para a contratação. Demais itens deverão ser tratados em entrevista. 
  • Da mesma forma que alguns recrutadores oferecem feedbacks construtivos para candidatos reprovados, queremos que o inverso seja verdadeiro. Ou seja, que candidatos(as) tenham a possibilidade de informar recrutadores motivos que os fizeram desistir da aplicação para uma determinada vaga. Desta forma, esperamos entregar informações de qualidade para o(a) recrutador(a), de modo a melhorar (ou respaldar) seus respectivos processos seletivos. 
  • Entendemos que muitos perfis iniciantes capacitados são preteridos por não terem em seu currículo as validações necessárias. Pensando nisso, estamos desenvolvendo um perfil humanizado, de fácil preenchimento uma vez que, além de agregar as melhores urls do(a) profissional, ele também aborda mais das qualidades pessoais (ou soft skills) que cada um possui. Dessa forma, esperamos provocar um novo olhar por parte dos recrutadores, que atualmente usam plataformas que focam mais em histórico do que capacidades. Aqui ainda vale um spoiler: a próxima etapa para essa funcionalidade (a ser lançada em meados de 2022) prevê recursos ainda mais poderosos e que evidenciarão quem tem muito a contribuir, independente de seu histórico profissional ou acadêmico.
Funcionadalidade "Feedback de vagas", desenvolvida para que candidatos(as) possam informar o time de recrutamento da empresa o motvo pela qual não aplicaram para a posição em questão.
  • Ainda, a Nova Remotar facilitará o processo de candidatura, uma vez que candidatos poderão aplicar para uma vaga com poucos cliques (desde que esta vaga tenha sido publicada através do nosso template), sem necessidade de preencher informações adicionais para cada nova aplicação. 
  • Profissionais em início ou mudança de carreira são os que mais acessam recorrentemente nossa plataforma. Pensando nisso, estamos desenvolvendo a Remotar Tab, uma extensão de navegador que trará todas as vagas atualizadas num simples abrir de aba no navegador utilizado (inicialmente para Chrome), facilitando assim a busca por vagas de forma a otimizar o tempo de nossos candidatos. 

“Mas onde estão os esforços para contratação?”, alguns de vocês devem estar se perguntando. Aqui vale um pouco mais contexto: a Remotar ainda é bastante enxuta, composta majoritariamente por três pessoas. Toda nossa tecnologia é terceirizada, e acreditamos que a Nova Remotar vai possibilitar o crescimento financeiro de nossa empresa, criando assim uma estrutura para internalização da tecnologia. Quando isso acontecer, registraremos neste mesmo espaço o nosso compromisso no que se refere à contratação e desenvolvimento de profissionais entrantes na área.

Tatiana Di Rienzo
fundadora da Remotar

Remote-se.